sábado, 23 de outubro de 2010

Terceira mensagem especial


Não sei como escrever estas palavras que já não consigo conter. Recordo o quanto tentei te expressar meus sentimentos, o que me consumia, mas com tua raiva incontida me impediste. Nosso amor não sobreviveu e sentiu-o esvair-se pelas minhas mãos, enquanto lutaste para o salvar. Não soube falar e me joguei no abismo do silêncio ouvindo a tua voz repetindo vezes sem conta que não sabia o que era amar.
Agora perdida, ainda sinto o teu desprezo, sinto a tua solidão, sinto a tua tristeza, sinto o teu desencanto, sinto a tua saudade.
Teu olhar, tuas palavras amargas gravadas ficaram no meu coração e quando viraste as costas sem para trás olhares senti meu coração despedaçar-se. Tarde demais...Só quando te perdi te dei valor...Não imaginas como te amo e que agora tudo é vazio em que só a escuridão da noite me compreende. Sinto o coração despedaçar-se por um amor que tão belo se reduziu a cinzas. Agora grito aos céus que te amo mais do que a mim mesma e te desejo de corpo e alma.
Quero apenas um momento para te olhar, para nesses olhos mergulhar e uma última vez antes de para sempre partir, falar... - Amo-te e para sempre te irei amar. Talvez estas palavras embatam contra um muro que teu coração se transformou mas é apenas um coração que luta segundo após segundo para sobreviver. Dei-me conta, tarde demais, que sem ti não sou nada.
Procurei-te em vão em outras pessoas...tu és único. És o único que me faz viver, que me faz sorrir o que agora me faz sofrer. Deslizam lágrimas de saudade pela tua ausência e meu pensamento perde-se relembrando o calor do teu corpo, ardendo de desejo, de paixão e amor. Recordo o silêncio com que correspondi aos teus sentimentos.
Pára tempo, volta para trás, não aguento mais. Vê o que por ti sofro, sente este amor que me consome de dia para dia. Apenas quero te amar, amar com todo o sentimento, quero te poder transmitir este amor que em mim se enraizou tão subtil e poderoso e para sempre tua me tornou. Acredita!
Vania

Sem comentários:

Enviar um comentário